O que aprendemos com os jardins?

Jardins são como templos, silenciosos e sagrados. Mas nem sempre essa foi a minha opinião. Ter um jardim em casa passa necessariamente por duas mudanças: a primeira é na forma de pensar, a segunda é na forma de agir. Mudar de opinião ou de ideia não é tão fácil como se imagina, pois envolve umaContinuar lendo “O que aprendemos com os jardins?”

Por que é preciso ser diferente?

“Não há nada que seja maior evidência de insanidade do que fazer a mesma coisa dia após dia e esperar resultados diferentes”. A frase atribuída a Albert Einstein é perfeita para começarmos este texto, porque a partir de agora precisamos definir o que é ser diferente. Conheço gente que se diz diferente, mas só andaContinuar lendo “Por que é preciso ser diferente?”

O que é ter empatia?

Palavra da moda, empatia é algo difícil de ser alcançado. Colocar-se no lugar do outro. Compreender as emoções do outro. Entender o que o outro está sentindo, buscando para tanto ter os mesmos sentimentos que ele ou ela. Ou como diziam e dizem os mais velhos: “não faça com os outros o que você nãoContinuar lendo “O que é ter empatia?”

Por que mudar o outro?

O ato de mudar é de cada um. Só mudamos quanto sentimos que a mudança é necessária, e mesmo que alguém insista, clame, implore que mudemos, ela (a mudança) só acontecerá quando sentirmos vontade de mudar. Sônia é a nossa personagem. A sua beleza se contrapunha às suas crenças. Acreditava piamente que a opinião dosContinuar lendo “Por que mudar o outro?”

O que é pseudofelicidade?

O que é pseudo é falso, enganoso. Então, se digo que a felicidade é falsa, fomos enganados? Se não, onde está a verdadeira felicidade? Quando uma pessoa posta em suas redes sociais uma foto, na qual está sorrindo, rodeada por amigos e familiares, subentende-se que ela esteja feliz. Certo? Errado. Para início de conversa, aContinuar lendo “O que é pseudofelicidade?”

Onde não está a felicidade?

Todo mundo quer ser feliz, mas a maioria não sabe como. Por quê? Porque não sabemos onde está a felicidade. Nem mesmo podemos afirmar se ela existe ou não. Por que então esse tema é tão pesquisado? Por que queremos tanto ser felizes? Onde está a felicidade? Se fossem fáceis as respostas o tema felicidadeContinuar lendo “Onde não está a felicidade?”

Por que praticar o desapego?

Se “a única constante é a mudança”, conforme previa Heráclito de Éfeso, por que nos apegarmos tanto a algo ou a alguém? Quando somos muito jovens nos apegamos sobremaneira a coisas e pessoas, que num breve espaço de tempo já não nos são mais interessantes. Os colegas de escola se mudam e seguem a vidaContinuar lendo “Por que praticar o desapego?”

Por que gostamos de sofrer?

Há uma frase famosa, atribuída a vários autores, que diz que “a dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional”. Eu vou além, e digo que o ser humano, diante dessa opção, sempre escolhe sofrer. Mas não seria irracional escolher sofrer? Sim, a escolha pelo sofrimento é emocional, mas quando fazemos nossas opções acreditamos queContinuar lendo “Por que gostamos de sofrer?”

Vamos desatar os nós?

É comum darmos um nó bem forte no cadarço do tênis para que ele não saia do pé. É preciso que ele (tanto o nó quanto o tênis) esteja bem firme, justo, para que o caminhar seja seguro. Ao chegarmos da caminhada, desfazemos os nós, para que os tênis sejam retirados dos pés, e queContinuar lendo “Vamos desatar os nós?”

Estamos sempre achando?

Nossas vidas parecem mais um mar de pensamentos. A todo instante uma ideia, uma vontade ou um desejo surgem na cabeça, mas não expressamos, talvez com receio do que o outro vai pensar ou como ele irá reagir. E então passamos a julgar, como se estivéssemos dentro do outro e pudéssemos ler os seus pensamentos.Continuar lendo “Estamos sempre achando?”