O que aprendemos com os jardins?

Jardins são como templos, silenciosos e sagrados. Mas nem sempre essa foi a minha opinião. Ter um jardim em casa passa necessariamente por duas mudanças: a primeira é na forma de pensar, a segunda é na forma de agir. Mudar de opinião ou de ideia não é tão fácil como se imagina, pois envolve umaContinuar lendo “O que aprendemos com os jardins?”

O que há entre os extremos?

Uma simples régua é o exemplo ideal dos extremos. O que há neles? As respostas variam: o máximo e o mínimo; o maior e o menor; o muito e o pouco; o tudo e o nada. Extremos nos dão a mostra de que num sentido da régua encontraremos o maior número e no sentido opostoContinuar lendo “O que há entre os extremos?”

Por que nos decepcionamos?

Desapontamento, desilusão, frustração. Todos os significados nos informam que a decepção é um sentimento criado ou sentido por nós, e não pelos outros, como muitos acreditam. Portanto, decepcionar é um ato que podemos evitar, ainda que seja uma árdua tarefa. Epicteto, filósofo grego, dizia em seu O Manual para a Vida, que “As coisas seContinuar lendo “Por que nos decepcionamos?”

Por que é preciso ser diferente?

“Não há nada que seja maior evidência de insanidade do que fazer a mesma coisa dia após dia e esperar resultados diferentes”. A frase atribuída a Albert Einstein é perfeita para começarmos este texto, porque a partir de agora precisamos definir o que é ser diferente. Conheço gente que se diz diferente, mas só andaContinuar lendo “Por que é preciso ser diferente?”

O que é ter empatia?

Palavra da moda, empatia é algo difícil de ser alcançado. Colocar-se no lugar do outro. Compreender as emoções do outro. Entender o que o outro está sentindo, buscando para tanto ter os mesmos sentimentos que ele ou ela. Ou como diziam e dizem os mais velhos: “não faça com os outros o que você nãoContinuar lendo “O que é ter empatia?”

Quando tomar uma decisão?

Decisões são sempre difíceis de serem tomadas. Muitas vezes não sabemos a hora, o dia ou o momento certo para tomá-las. Mas será que esse momento certo existe? A primeira palavra que me vem à mente quando penso em tomar uma decisão é cansaço. Quando você está cansado da vida que está levando, do empregoContinuar lendo “Quando tomar uma decisão?”

Por que temos medo de ser felizes?

O medo nos acompanha desde os primórdios da humanidade. A frase pode até ser clichê, mas ainda assim é verdadeira. Afinal de contas, sentir medo é algo comum à nossa espécie, mesmo que tenhamos evoluído ao ponto de construirmos barreiras que nos protegem dos perigos do ambiente no qual vivemos. Trocando em miúdos, vamos criandoContinuar lendo “Por que temos medo de ser felizes?”

Para que servem as derrotas?

Vencer é sempre bom! No entanto, é nas derrotas que refletimos mais sobre os nossos erros e acertos e até mesmo sobre a maneira como temos conduzido as nossas vidas. As derrotas costumam ter um sabor amargo, porque nos trazem um sentimento de decepção, já que a expectativa era de vitória. Muitas vezes choramos eContinuar lendo “Para que servem as derrotas?”

Por que mudar o outro?

O ato de mudar é de cada um. Só mudamos quanto sentimos que a mudança é necessária, e mesmo que alguém insista, clame, implore que mudemos, ela (a mudança) só acontecerá quando sentirmos vontade de mudar. Sônia é a nossa personagem. A sua beleza se contrapunha às suas crenças. Acreditava piamente que a opinião dosContinuar lendo “Por que mudar o outro?”