E quando o sonho não foi realizado?

Ouvimos desde muito cedo que os sonhos podem ser realizados. Eu disse “podem” e não “devem”.

Nem sempre vamos conseguir realizar os nossos sonhos. Mas nem por isso precisamos nos tornar pessoas infelizes. Conheço muita gente que carrega consigo grandes mágoas ou um rancor tão grande, que o fardo se torna cada vez mais pesado na medida em que os anos passam.

Se servir de consolo, já tive diversos sonhos abandonados, e nem assim me tornei alguém pior ou com sentimentos ruins. Sonhos vêm e vão, e alguns deles não são mesmos realizáveis, mas só descobrimos isso com o tempo, quando a maturidade chega.

Desejar morar numa mansão, ter um carro importado, ser bem sucedido na profissão, ser famoso, ganhar muito dinheiro, viajar por todo o mundo, enfim, cada um tem o seu sonho e é preciso respeitar isso. No entanto, os sonhos também mudam, de acordo com cada fase da vida.

Os sonhos são como as filas de um supermercado ou banco. À medida que você foi atendido, vai embora e já pensa no próximo compromisso. O problema é que muitas vezes as pessoas são impacientes e não estão dispostas a enfrentar a fila. Desistem, saem da fila e dão o seu lugar a outras pessoas.

Assim como nós, os sonhos também mudam. E o importante é que tenhamos essa consciência. O tempo passa e com ele um ou outro sonho se vai. Admiro as pessoas que têm certeza do que querem e lutam por isso. Eu, particularmente, não sou assim. Mudei de opinião diversas vezes, assim como de sonhos também. Vou caminhando na dúvida e vez ou outra encontro o que eu queria, e assim, me realizo.

Há quem diga que se você não se esforçou por um sonho, é porque não era realmente um sonho, apenas um desejo fugaz. Mas se você tem certeza do que quer, vale a pena lutar, porque acostumar-se com as vitórias é sempre melhor que com as derrotas.

Não quero aqui desanimar ninguém quanto ao alcance ou não dos sonhos; pelo contrário, o que desejo é mostrar aos leitores que viver frustrado por algo não realizado só vai te tornar uma pessoa pior, amargurada. É preciso desamarrar os nós que nos ligam a um passado que não existiu, e ficar ruminando ideias que não saíram do papel ou sonhos que não foram realizados, só nos fará sofrer.

É por isso que sonhos, se são verdadeiros, precisam sair da mente e ir para o papel, para a ação. Um sonho começa com uma ideia, que depois vira projeto, que necessita de pequenos planos e ações, que só se torna realidade quando você se dedica e acredita que ele é importante para você.

Gosto da frase de Buda, “toda caminhada começa com um simples passo”. Que possamos então iniciar a nossa caminhada, na realização de nossos sonhos.

Publicado por Ralph Neves

Não sei bem me definir...Gosto de escrever, talvez porque gosto muito de ler. Sou curioso e tenho muitas dúvidas, mas não sou cético, porque acredito em muitas coisas e ao mesmo tempo não creio em nada. Muitas vezes penso que sei, e descubro que não sei nada. A frase atribuída a Descartes ajuda a me definir: "Daria tudo que sei pela metade que ignoro". Estou sempre procurando e talvez não encontre, mas o que realmente importa? Certamente é o caminho da busca...

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: