O que é o tédio?

Você acordou cedo. O dia lá fora está cinzento. Uma chuva fina caiu durante toda a noite. Você abre um pouco as persianas e vê que não há motivos para que seu dia seja bom.

Volta para cama e descobre uma imensa preguiça tomando conta do seu corpo. A sua mente está ativa. Ela pensa coisas do tipo: “o que vai ser da minha vida daqui um ano”?; “por que estou sozinho?”; “quando eu morrer, para onde vou”?

Nenhuma resposta aparece. Você vira de lado e olha para a parede suja do seu quarto. É preciso pintá-la. Mas quando? E pra que? Ela vai sujar novamente. Assim é a vida. Você estuda, trabalha, vive relacionamentos, sai do trabalho, encerra os estudos, termina os relacionamentos, e o ciclo retorna. Não há nada de novo. Qual o sentido da vida?

Vem então à mente a lembrança de que o dia só está começando. É preciso levantar, tomar banho, pentear o cabelo, vestir uma roupa, tomar café, ligar o carro, e ir ao trabalho. Trabalhar para que, se posso morrer daqui a pouco? É o que você se pergunta, mas também não encontra resposta.

A ilusão de que o dia vai passar rapidamente e que tudo irá melhorar se desvanece. No trabalho você encontra pessoas tristes que fingem estar felizes e insistem em te dar um “bom dia”. Não que o dia vá ser bom ou que os seus colegas realmente te desejam isso. É tudo no automático. Nunca vamos saber se o “bom dia” é ritualístico ou se é efetivamente desejado.

Seu chefe lhe chama na sala e te passa uma tarefa com data “para ontem”. Em dias normais, você ficaria enfurecido, mas hoje é diferente. Você nada sente. Somente o desejo de sumir, desaparecer, de preferência sem dar notícias.

O dia passa arrastado e ao chegar em casa você compreende que a segunda-feira findou. Que alívio! Mas por que você está aliviado? Amanhã começa tudo de novo. A tristeza toma conta da sua alma. Por que estou triste, se tenho um emprego, uma casa, uma família, um carro? Novamente sem respostas.

A noite chega mansa e você está em frente à TV, pensando se vai ligá-la ou não. Assistir a que? Filme? Programa esportivo? Novela? Noticiário? O que esses programas vão alterar a sua vida? Possivelmente nada. Você pega um livro, folheia, mas não consegue iniciar a leitura. Fica paralisado. Olha para a janela e vê que a chuva recomeçou. Ela demora a vir, mas quando vem não quer ir embora. Você a desejou tanto, mas agora lamenta-se por sua persistência.

É hora de dormir. Mas tem hora certa para dormir? Não. Mas você quer dormir para esquecer que o dia existiu. Como seria bom deitar, fechar os olhos e nunca mais acordar. Os problemas cessariam, a mente pararia de pensar coisas inúteis, a ansiedade findaria.

Você apaga a luz e no meio da escuridão olha para o teto, sem nada ver. O silêncio é a paz que toca o seu coração. Ele dispara ao pensar que amanhã tudo recomeça. Você se lembra de uma oração e a lê mentalmente. O sono chega e dissipa o tédio. Sua mente descansa e espera pelo dia seguinte. Será que o amanhã vai ser melhor? Ninguém sabe a resposta…

Publicado por Ralph Neves

Não sei bem me definir...Gosto de escrever, talvez porque gosto muito de ler. Sou curioso e tenho muitas dúvidas, mas não sou cético, porque acredito em muitas coisas e ao mesmo tempo não creio em nada. Muitas vezes penso que sei, e descubro que não sei nada. A frase atribuída a Descartes ajuda a me definir: "Daria tudo que sei pela metade que ignoro". Estou sempre procurando e talvez não encontre, mas o que realmente importa? Certamente é o caminho da busca...

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: