As aparências enganam?

Este é mais um texto que tem por objetivo fazer a gente pensar, refletir. Por isso, vamos fazer algumas perguntas.

Qual seria a sua sensação se assistisse somente o último capítulo da novela? E os últimos dez minutos de um filme? Se lesse a última página de um livro, sem ter lido o restante? E se te convidassem para uma festa, mas só para o final dela? E se pedissem a sua opinião sobre uma dissertação a partir da leitura apenas da conclusão?

Certamente as sensações seriam as mais diversas. Pra começar, nada entenderíamos a respeito do filme, do livro ou da dissertação. A sensação seria de total frustração e incompreensão. Para outros o sentimento seria de satisfação, pois se o fim foi bom, é sinal de que o filme ou o livro (início e meio) também foram. Será? Na arte, os fins costumam ser felizes, mas a realidade parece ser bem diferente.

É mais ou menos assim que nos sentimos em relação à política que é praticada nas cidades interioranas. Dos quatro anos que os administradores municipais têm para realizar obras, implantar projetos ou resolver os problemas do município, somente no último é que as coisas acontecem.

Quais os sentimentos diante desse cenário? Frustração, incompreensão, incômodo e um monte de adjetivos que não caberiam nessa página. Como acreditar que somente no último ano da gestão é que o dinheiro apareceu? E com ele surgem os canteiros de obras, as ruas limpas, a iluminação pública funcionando, os buracos tapados, os eventos acontecendo…tudo muito feliz, funcionando como se fosse sempre assim!

Quando me perguntam quais são as duas coisas que mais me abominam no dia a dia, eu sempre respondo: “Falta de educação e subestimar a minha inteligência”. Se repararem, as duas se complementam, porque quanto mais educação recebemos (no sentido de escolarização), mais chances temos de sermos questionadores e usarmos a nossa inteligência pra dizer não a esse tipo de política.

Necessitamos ter uma visão holística e entender que ler um livro, assistir um filme ou refletir sobre algum tema, deve ser feito olhando o todo e não somente uma parte. Enquanto enxergarmos as coisas, a vida e especialmente a política somente por um ângulo, do outro lado alguém estará agindo de forma sorrateira, iludindo os poucos inteligentes e manipulando os inocentes.

Por isso, reforço: Cuidado! As aparências podem enganar…

Publicado por Ralph Neves

Não sei bem me definir...Gosto de escrever, talvez porque gosto muito de ler. Sou curioso e tenho muitas dúvidas, mas não sou cético, porque acredito em muitas coisas e ao mesmo tempo não creio em nada. Muitas vezes penso que sei, e descubro que não sei nada. A frase atribuída a Descartes ajuda a me definir: "Daria tudo que sei pela metade que ignoro". Estou sempre procurando e talvez não encontre, mas o que realmente importa? Certamente é o caminho da busca...

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: