O que esperar dos outros?

Nada! Poderia encerrar o texto aqui…Mas o nada pode significar tudo para algumas pessoas. Afinal de contas, esperar é ter paciência, e isso é uma virtude…ou não?

O ditado diz que “quem espera sempre alcança”. Alcança o que? Se esperamos por alguém ou que os outros tomem atitudes, poderemos aguardar a vida toda, pois como dizia Epicteto “existe apenas um único caminho para a liberdade – desprezar aquilo que não está sob o seu poder”. Então, esperar pelos outros não nos torna virtuosos, mas apenas escravos.

Em tempos de pandemia a regra é: “Use a máscara”! Mas muitos não a usam. Tiram-na da consciência e a colocam no queixo. É como aquele estudante que carrega alguns livros quando viaja – leva na bagagem para não levá-los na consciência. Contudo, não estou aqui para falar dos que quebram regras, e sim dos que a seguem, porque esperar pelo bom senso dos outros é sonho irrealizável.

Nessa perspectiva, não espero que ninguém faça nada de bom por mim, porque a frustração pode ser um efeito colateral muito grave, pior até mesmo que a expectativa do esperar. Sendo assim, não espero que o governo faça algo por mim, que o meu chefe me elogie, que os meus colegas de trabalho gostem de mim, que minha esposa me diga todos os dias que me ama. Não espero nada, porque assim não corro o risco de sofrer esperando…

Quem espera quase nunca alcança, mas quem age pode ser que consiga. No livro A felicidade, desesperadamente, André Comte-Sponville reforça esse pensamento quando diz que “não é a esperança que faz os heróis: é a coragem e a vontade”. Vontade de fazer a sua parte, o que lhe cabe fazer. Coragem para agir, mudar, realizar, sem esperar pela opinião ou ação dos outros. Ou o ensinamento de Sêneca: “Quando você desaprender de esperar, eu o ensinarei a querer”.

Lembram da história do beija-flor que tentava apagar o incêndio na floresta? Pois é…Se cada um fizer um pouco, sem esperar pelo outro, talvez o ambiente no qual compartilhamos esse negócio chamado vida, melhore. É uma alternativa.

E você, está fazendo a sua parte? Ou continua esperando pelos outros?

Publicado por Ralph Neves

Não sei bem me definir...Gosto de escrever, talvez porque gosto muito de ler. Sou curioso e tenho muitas dúvidas, mas não sou cético, porque acredito em muitas coisas e ao mesmo tempo não creio em nada. Muitas vezes penso que sei, e descubro que não sei nada. A frase atribuída a Descartes ajuda a me definir: "Daria tudo que sei pela metade que ignoro". Estou sempre procurando e talvez não encontre, mas o que realmente importa? Certamente é o caminho da busca...

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: