Quais são as suas crenças?

Crer é acreditar. É aceitar algo como sendo verdadeiro.

Se atualmente você usa a mesma marca de sabão em pó que sua mãe usava há dez anos, quando ainda morava na casa dela, te dou as boas-vindas ao mundo das crenças.

As nossas crenças possuem, entre tantas origens, três que são consideradas muito importantes. A primeira já demos o exemplo: família. Tudo que somos, fazemos ou pensamos, em grande medida está na forma como nos relacionamos com os familiares. Geralmente acreditamos em (quase) tudo que eles nos disseram e seguimos, muitas vezes, o caminho que nos foi indicado, tenha sido ele bom ou ruim.

A segunda origem de nossas crenças é a escola. Desde muito cedo somos domesticados e socializados. A ordem das carteiras, a figura do professor como autoridade, o desejo por aprender, o respeito aos colegas, a necessidade de ser aprovado e muitas vezes o caminho para a profissão.

A terceira instituição é a igreja. Temos a autoridade do pai em casa, do professor na escola e de Deus na igreja. Aprendemos a seguir os preceitos da religião e nos ensinaram que para sermos boas pessoas devemos obediência a Deus, e também amá-lo acima de qualquer coisa.

A crença é então algo íntimo, individual, pois cada um tem a sua e merece respeito. Quando a crença merece críticas? Quando ela se torna fanatismo e o indivíduo não consegue enxergar outro caminho. Quando questionamos as nossas crenças? Quando encontramos pelo caminho da vida pessoas que não tiveram o privilégio de conhecer seus pais ou ter uma família, que nunca foram “apresentadas” a Deus ou que não “venceram” na vida, e ainda assim, são pessoas de conduta ilibada e que joga por terra as nossas certezas. Como fazer para quebrar as minhas crenças? Se algumas delas te incomodam, que tal começar a estudá-las? O conhecimento surge pela dúvida, pela curiosidade, pela ação e não pelo comodismo. Se eu destruir minhas crenças serei uma pessoa mais feliz? Certamente não. O que você encontrará são explicações, mas nunca certezas.

E se eu me livrar de todas as crenças, enfim serei uma pessoa sábia? A sabedoria também é uma crença, que muitos acreditam praticar.

Publicado por Ralph Neves

Não sei bem me definir...Gosto de escrever, talvez porque gosto muito de ler. Sou curioso e tenho muitas dúvidas, mas não sou cético, porque acredito em muitas coisas e ao mesmo tempo não creio em nada. Muitas vezes penso que sei, e descubro que não sei nada. A frase atribuída a Descartes ajuda a me definir: "Daria tudo que sei pela metade que ignoro". Estou sempre procurando e talvez não encontre, mas o que realmente importa? Certamente é o caminho da busca...

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: